Sobre o beijo

SOBRE O BEIJO

dia internacional do beijo é comemorado a nível internacional em duas datas diferentes: 13 de abril ou 6 de Julho.

Sergio Savian, que é psicanalista, com formação em terapia corporal, fala da importância do beijo, tipos de beijos e como melhorar o beijo. O terapeuta é autor de inúmeros livros, entre eles: “Que delícia: paquera e sexo de qualidade”, Sexo: exercícios para o êxtase sexual”, “Paquera: brincadeira de gente grande” e “manual do êxtase sexual”.

A verdade é que beijar é uma das delícias da vida, e por isso mesmo vale a pena fazê-lo bem. E você, sabe beijar? Beija bem? O que é beijar bem? 

O beijo é um superparâmetro energético de afinidade. Um beijo bom significa muita coisa, ele significa que em outros níveis o contato de vocês pode ser muito bom também.

O beijo é um marco no encontro amoroso. Até então, você estava conversando, podia até ter tocado a outra pessoa. Mas o beijo é um comprometimento bem maior. É o começo de uma nova etapa. Você está comunicando que se entrega, que se mistura. Para cada um o beijo tem um significado diferente.

Conheço gente que é capaz de fazer sexo e não beijar, reservando o beijo para ocasiões muito especiais. Dizem que só beijam quando estão amando. Para outras pessoas o beijo é o que menos compromete. Beijam muita gente, sem que isso signifique nada além de prazer.

Quem nunca beijou fica na expectativa de como será. E só vai aprender beijando. Não há outro jeito, não há curso, não há aula nem livro que ensine isso.

Você manifesta o desejo de beijar olhando ou aproximando-se da boca dela(e). Faça com que esse momento seja bem especial. Dê grande importância ao beijo.

Você está conversando e já existe a vontade de de abraçar, de beijar. Chegue mais perto. Talvez haja abertura para que você a(o) toque. O papo está bom, você olha para a boca dele(a). Relaxe a sua boca, mas não muito, deixe-a suave, semi molhada.

Quando beija, você sente se quer ou não quer continuar. Você experimenta o outro. Gosta ou não? Às vezes pode sentir o beijo meio esquisito. Tem que empatar. O jeito como você gosta de beijar tem que ser compatível com o beijo do outro.

Há gente, por exemplo, que gosta de beijar bem molhado, outras pessoas têm o beijo mais sequinho. Tem gente que enfia a língua na sua boca e não quer saber de tirá-la dali.

Há aqueles também que têm a boca meio dura, descoordenada. Você sente os dentes da pessoa. Aí é jogo duro. Normalmente essas bocas duras pertencem a pessoas bastante rígidas de personalidade.

Há o beijo de quem fuma, que tem um gosto desagradável.

Cantores, radialistas, palestrantes, enfim, todos os que trabalham com a voz tendem a ter um beijo bom. Suas bocas têm bom tônus e flexibilidade.

Na hora do beijo você sente qual é a conexão que quer ter com a pessoa. No beijo você pode sentir se aquele é um encontro qualquer ou se você tem vontade de beijar mais. Você pode começar de forma suave, sentindo bem os lábios. Pode começar com pequenos beijos secos no começo e, pouco a pouco, vai molhando. A ponta da sua língua pode tocar levemente a ponta da língua dela(e).

Você pode então pressionar mais os lábios nos lábios dela(e). De suave, o beijo passa para um ritmo mais forte. Nesse momento, as línguas já se misturam. Tente o equilíbrio entre as incursões de sua língua na boca dela(e) e vice-versa. Viaje nisso. Feche os olhos e entregue-se ao momento. É uma viagem.

Sinta o corpo todo beijando o corpo dela(e). Seu peito beijando o peito dela(e). Seu sexo beijando o sexo dela(e). Respire. Dê um beijo que tenha o tempo da eternidade.

Mas mude o ritmo de vez em quando. Explore outro repertório. Sempre há um jeito novo de beijar, principalmente porque cada pessoa tem um jeito único de ser. Se você estiver muito afoito, por exemplo, volte a beijar de forma mais suave. É bem legal. Todo aquele tesão que você está sentindo, agora equilibra num beijo suave. Beije também com os olhos.

Passe os lábios no rosto do outro. Beijinhos no pescoço. Beijos atrás da orelha. Beijo nos olhos. Isso faz aumentar o tesão.

Deixe os seus lábios se deliciarem com os lábios dela(e). Suas línguas fazem uma dança perfeita. A respiração está ofegante e você imagina que, se existe o céu, você está nele. Sinta-se agradecido por esse momento tão especial. Todo o seu corpo vibra de tesão, de emoção por esse encontro.

Cada beijo seu, não importa a sua idade, pode ter a emoção do primeiro beijo.

Você manifesta o desejo de beijar olhando ou aproximando-se da boca dela(e). Faça com que esse momento seja bem especial: você está conversando e já existe a vontade de chegar mais perto, de abraçar, de beijar. Chegue mais perto.
Talvez haja abertura para que você a(o) toque. O papo está bom, você olha para a boca dele(a) e deixa a sua suave, umedecida.

No beijo, você vê se quer ou não quer continuar. O jeito como você gosta de beijar tem que ser compatível com o beijo do outro.
Há gente, por exemplo, que gosta de beijar bem molhado, outras pessoas têm o beijo mais sequinho.
Tem gente que enfia a língua na sua boca e não quer saber de tirá-la dali.
Há aqueles também que têm a boca meio dura, sem coordenação. Você sente os dentes da pessoa. Aí é jogo duro. Normalmente essas bocas duras pertencem a pessoas bastante rígidas em suas  personalidades.
Há o beijo de quem fuma, que tem aquele gosto desagradável.
Cantores, radialistas, palestrantes, enfim, todos os que trabalham com a voz tendem a ter um beijo bom. Suas bocas têm tônus e flexibilidade.
Existem muitas formas de beijar, e na hora do beijo você vai sentir qual é a conexão que deve ter com a pessoa. No beijo você pode sentir se aquele é um encontro qualquer ou se você tem vontade de beijar mais.

Você pode começar de forma suave, sentindo bem os lábios do outro. Pequenos beijos secos no começo e, pouco a pouco, vá molhando.

A ponta da sua língua pode tocar levemente a ponta da língua dela(e).Você pode então pressionar mais os lábios nos lábios dela(e). De suave, o beijo passa para um ritmo mais forte. Nesse momento as línguas já se misturam. Tente o equilíbrio entre as incursões de sua língua na boca dela(e) e vice-versa. Viaje nisso. Feche os olhos e entregue-se ao momento. Faça deste momento uma viagem.
Sinta todo o seu corpo beijando o corpo dela(e). Seu peito beijando o peito dela(e). Seu sexo beijando o sexo dela(e). Respire.

Dê um beijo que tenha o tempo da eternidade. Mas mude o ritmo de vez em quando. Explore outro repertório. Sempre há um jeito novo de beijar, principalmente porque cada pessoa tem um jeito único de ser.
Se você estiver muito afoito, por exemplo, volte a beijar de forma mais suave. É bem legal. Todo aquele tesão que você está sentindo, agora equilibra num beijo suave.
Beije também com os olhos. Passe os lábios secos suavemente no rosto do outro. Beijinhos no pescoço, atrás da orelha. Beijo os olhos. Que sublime! Isso vai aumentando muito o tesão. Deixe os seus lábios se deliciarem com os lábios dela(e). Suas línguas fazem uma dança perfeita. A respiração está ofegante e você imagina que, se existe o céu, você está nele. Sinta-se agradecido por esse momento tão especial. Todo o seu corpo vibra de tesão, de emoção por esse encontro.

Cada beijo seu, não importa a sua idade, pode ter a emoção do primeiro beijo.

Como melhorar o beijo?

Os lábios, a língua e toda a musculatura que participa dos movimentos da boca devem ser trabalhados para melhorar a sua condição de beijar.

O senso de meditação também é bem importante para relaxar no momento. No beijo, quanto mais você se entrega, mais gostoso fica.

Vamos, portanto, começar agora a nossa ginástica do beijo.

Sente-se num lugar confortável, com a coluna reta e os braços soltos.

Pescoço – Solte bem devagar a cabeça em direção ao ombro direito. Respire nessa posição e vá com a cabeça para o outro lado, em direção ao ombro esquerdo. Depois olhe para o lado direito, por cima do ombro. Respire. Olhe por cima do ombro esquerdo. Respire. Solte a cabeça para a frente, estirando a nuca. Vá com a cabeça para trás, alongando o pescoço. Respire. Gire a cabeça para um lado e depois para o outro. Pronto, você soltou seu pescoço.

Massagem – Massageie a face com a ponta dos dedos. Em torno da boca, maxilar, mandíbula, ao redor das orelhas, ao lado do nariz, abaixo dos olhos. Massageie a garganta e o pescoço. Com a palma das mãos massageie o meio do peito. Legal. Solte sempre o ar. Solte a tensão. Talvez você tenha vontade de bocejar, e isso é bom. Assim estará descarregando a tensão.

Lábios – Inspire e solte o ar pela boca, movimentando os lábios para fora, feito criança. Fique beiçudo. De novo, inspire e solte o ar pela boca, deixando os lábios soltos. Beijinhos – Faça um biquinho e dê beijinhos no ar, bem pequeninos. Vários beijinhos, tonificando os lábios.

Lábios – Com a boca fechada, sem mostrar os dentes, faça o movimento de esticá-la, como se fosse dar risada, e depois faça biquinho. Respire pelo nariz e continue fazendo esse movimento.

Lábios – Faça o mesmo movimento, mas agora mostrando os dentes. Estique os cantos da boca ao máximo e contraia os lábios fazendo um beição para a frente.

Caretas – Faça caretas envolvendo principalmente a boca, os lábios e a língua.Língua – A língua durinha bem para fora da boca. E depois para dentro. Para fora e para dentro muitas vezes.

Língua – A língua para fora e para a direita e depois para a esquerda. Para a direita e para a esquerda. Legal. Descanse e respire.

Língua – Agora, língua para fora e para baixo, sobre o lábio inferior, e para cima, tentando tocar o nariz. Para baixo e para cima, várias vezes. Respire sempre.

Mastigando – Faça movimentos com a boca como se estivesse mastigando de boca aberta, quanto mais aberta melhor. Exercite esses músculos.

Sinta – Feche os olhos e sinta sua boca, seus lábios, sua língua. Fazendo esses exercícios você estará trabalhando a boca para ficar relaxada por um lado e tonificada por outro, o que é super importante no beijo. No beijo às vezes você é delicado e suave, noutras vezes está bem afoito. E nada como uma boca preparada, exercitada para isso.

Sergio Savian é psicanalista, com formação em terapia corporal. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br

Contato:
011 2368-9305
011 98383-9305
contato@sergiosavian.com.br

Como ter uma boa pegada?

Olá,
Um assunto que vejo pouco ou quase ninguém comentando/escrevendo em manuais de Paquera/sedução e namoro é a questão da “pegada”. Gostaria de entender mais sobre esse assunto já que é um tema pertinente e que todas as mulheres fazem questão de todo homem possuir. Queria entender questões do tipo: o que é isso? Qual é o momento certo? Porque isso é relevante? Quando não se faz, o que pode ocorrer? Como se aprende isso? Se possível, queria que destinasse um post em seu blog para mais explicações sobre o mesmo. Sem mais e Obrigado.
F.V.

Como vai?
Esta é uma questão totalmente relevante e por isso decidi atender ao seu pedido escrevendo algumas linhas sobre o assunto.
Ter ou não pegada reflete como você trabalha sua agressividade e sua suavidade. Quero dizer que um homem que tem pegada é forte e suave ao mesmo tempo. De certa forma é isso o que as mulheres desejam, mas tão difícil de encontrar, pois trata-se de um equilíbrio que poucos têm.
Para ter boa pegada você não pode ser um cara muito bitolado, certinho, nerd ou previsível. Tampouco pode ser um intelectual, desconectado do corpo. Caras assim, têm baixa quantidade de energia vital disponível e consequentemente, baixa carga libidinal. Quanto mais educado, polido e neurótico você for, piores as chances de ter uma boa pegada. Se você for muito chato, mesquinho, frouxo, professoral, virtual, ou um desses sujeitos que gostam de rebaixar as mulheres, não terá uma boa pegada.
A boa pegada vem de uma energia primária e animal que funciona, típico de quem é natural, de quem tem um bom contato com o corpo. Você desenvolve um bom contato com seu próprio corpo, sabe reconhecer as suas necessidades e, por consequência, compreende bem o corpo de uma mulher. Você respira bem, seu beijo é bom, seu toque é bom, seu cheiro é bom. Você tem bom humor. O sexo para você é uma brincadeira, um divertimento, uma entrega. Você tem a capacidade de se desligar da mente enquanto está no contato. Fica inteiro.
A boa pegada vem da ousadia, da criatividade. Você surpreende, não tem preconceitos, não é moralista, é generoso com a mulher e consigo mesmo. Você dá e sente prazer.
Têm homens que são naturalmente gostosos, de boa pegada. São corajosos, e invadem, no bom sentido, o corpo de uma mulher. Não vacilam, não são inseguros, têm auto-confiança. Homens de boa pegada sabem alternar um toque mais forte e dominador, com toques suaves, quando a energia flui entre os dois. A pélvis é solta. O corpo tem alongamento. Seus olhos exalam alegria de viver e sensualidade. Você come a mulher com seus olhos. Suas mãos passam calor, carinho e segurança. Você sabe pegar forte, mas também sabe ser delicado. Olhos nos olhos, não tem vergonha. Gosta do sexo. Além disso, você também sabe receber o que ela tem para lhe dar. Se a mulher quer cuidar de você, você recebe seus cuidados. Se ela quer dominar, não resiste, e deixa que ela também seja ativa. A boa pegada também passa pela perversidade, no sentido das preliminares, adiando o coito. Você adia o prazer, e quanto mais faz isso, mais carga erótica cria e mais intenso será o orgasmo.
Mas como chegar nisso? Como desenvolver uma boa pegada, se você não a tem?
Para quem teve uma vida bem saudável e natural, isso acontece de forma espontânea, mas para quem está na correria neurótica de nossos tempos, é preciso passar por uma boa terapia corporal. Eu, particularmente, desenvolvo um trabalho de análise reichiana, para o desbloqueio das couraças que impedem o livre fluxo da energia. As neuroses consomem a energia que poderia ser usada num bom contato afetivo-sexual. Então, é preciso diluir as tensões, sair da neurose e gozar a vida com tudo a que você e sua companheira tem o direito.

Espero ter respondido sua pergunta. Caso queira,  procure-me para que eu possa ajudá-lo. Para saber mais sobre o trabalho que ofereço visite o site www.sergiosavian.com.br