Como lidar com o sofrimento?

Como ter uma vida mais focada no bem-estar e não no sofrimento? Antes de tudo é preciso admitir que muitas coisas desagradáveis acontecem à nossa revelia. Mesmo que vivêssemos em uma redoma, desviando-nos de todos os conflitos, a vida assim seria muito chata. Sofremos quando nossos desejos são contrariados, quando o que planejamos não acontece, quando alguém nos magoa, quando não somos reconhecidos. Noutras vezes, o sofrimento tem origem dentro de você mesmo, por exemplo, quando deseja duas ou três coisas ao mesmo tempo e não consegue decidir com qual delas deve se comprometer. Pode ser também que eu deseje algo que é impossível de ser realizado. Ou, desejo coisas que não são permitidas. De toda forma, o sofrimento sempre estará presente em nossas vidas. O que dá para fazer é entender isso, e mudar a maneira como encaramos as restrições. Quando mais conscientes nos tornamos, melhor lidamos com as frustrações de nossos desejos. Afinal temos mais o que fazer, muitas coisa boas também estão acontecendo. Vamos aproveitar!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou on line)

Confie desconfiando

Se você for totalmente desconfiado, nada acontece. Você tem medo de perder, de ser passado para trás, medo de ser enganado, de ser traído. Isso levado ao extremo paralisa sua vida. Você entra em pânico. Para seu crescimento e expansão, você precisa se meter com a vida, ter muitas experiências que vão mostrando o que vale a pena ou não. Isto é, você só aprende arriscando. Mas como se abrir às relações se elas machucam, como acreditar no outro se ele mente, omite e joga? Este é um grande dilema da vida pessoal, profissional e até da política. Por isso, é preciso deixar a ingenuidade de lado. Abrir os olhos para observar bem. Ficar esperto. Desperto. Você se envolve, bota fé, mas ao mesmo tempo verifica se o que é dito e feito bate com a verdade dos fatos. Assim, troca a frase “confiar até que se prove o contrário” pela frase “desconfiar até que se prove o contrário”. Infelizmente é assim. E quando constatar que o outro não o merece, arrume um jeito de se afastar, de tomar outro rumo, com certeza na companhia de quem ainda merece sua confiança.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou à distância)

É você que dá tiro no próprio pé

É muita ingenuidade, para não dizer falta de autoconhecimento, achar que você não tem uma sombra. Todos nós, simplesmente pelo fato de sermos humanos, possuímos um lado escuro, que não queremos ver. É você que dá tiro no próprio pé, quer seja pelo que diz ou pelo que não diz, pelo que faz ou não faz. Os mais imaturos, por não se conhecerem, culpam os outros, responsabilizando-os por sua felicidade ou por sua infelicidade. Os mais maduros, olham para si. Não são os outros que nos atrapalham, que nos derrubam. Somos nós mesmos.  Em outras palavras, não existem tantas vítimas e tantos carrascos como pressupomos. Por isso, preste atenção, coloque a mão na sua consciência, e admita que está projetando seus próprios conflitos naqueles que estão ao seu lado. Se é que sobrou alguém.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta/participe do Grupo de Meditação e Autoconhecimento/falecomsavian@gmail.com)