O amor simplesmente acontece

Todo mundo quer amar. Assim a vida não passa batida. Há quem tenha desistido, mas, cada um do seu jeito, todos têm o direito. Dos desejos, é o mais complicado, pois de nada adianta só a boa vontade. O amor é selvagem. Não pode ser compreendido, tampouco aprisionado. É da ordem do mistério, e só pode ser vivido. Por isso, quando você o sentir, não atrapalhe, e deixe que ele simplesmente aconteça!

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

Paixão e o sofrimento andam sempre de mãos dadas

Na paixão nos sentimos mais vivos, diante de sentimentos que não conseguimos explicar. Na vida e na profissão que tenho como psicanalista especializado em relacionamentos, já escutei e continuo escutando muitas histórias de paixões, quase todas bastante carregadas de intensa emoção e ansiedade. Aliás, a paixão tem dois significados: a admiração e a atração intensa por alguém e também todos os tormentos sofridos por Jesus Cristo antes de ser crucificado. Dificilmente a paixão acontece de ambas as partes, no geral é unidirecional, pois se trata de pura projeção de um ideal distante do que a outra pessoa realmente é ou pode oferecer. Você deseja ardentemente que o outro se interesse por você tanto quanto você está interessado nele, e como isso não ocorre, você sofre, trazendo à tona o temido sentimento de rejeição que estava quieto dentro de você. Por isso a paixão e o sofrimento andam de mãos dadas. Com a experiência da vida, relacionando-se, e com um bom trabalho de autoconhecimento, a tendência é que nos apaixonemos menos, pois compreendemos que as respostas que tano procuramos para a vida estão dentro de nós mesmos. Os outros são apenas espelhos que nos ajudam a nos ver melhor. Isso não quer dizer que você não pode ter uma vida apaixonada e cheia de graça, mas aprende a fazê-lo com mais inteligência emocional.
Sergio Savian – psicanalista clínico especializado em relacionamentos

Quantas almas já se perderam em seu olhar?

Muita gente reclama que não encontra a pessoa certa, que os homens não querem saber de nada, que as mulheres se tornaram muito exigentes. Isso tudo pode ser verdade, mas cada um deve fazer sua parte, questionando-se, conhecendo-se melhor. Você precisa treinar o seu olhar, prestando mais atenção nas qualidades que nos defeitos alheios. É assim que se ampliam as possibilidades. Este é um trabalho de autoconhecimento, de desenvolvimento pessoal, de meditação. Você para de julgar. Além disso, a intuição precisa funcionar, pois é ela que sabe como e quando encontrar alguém que vale a pena. Com a mente muita ocupada por seus julgamentos, com muitos certos e errados, você olha e não vê; não percebe que seus valores estão restritos a certos padrões aprendidos, e que não funcionam. Saiba que você sempre terá o amor que merece, mas isso vale tanto para o bem como para o mal. Ao ampliar sua consciência, você passa a se relacionar também com mais amplitude. E este olhar mais condescendente, mais sábio, o ajuda nas escolhas que faz. E ao contrário do que está vivendo, ao invés de ficar isolado, às vezes, sozinho e triste, sentindo-se muitas vezes fracassado, incapaz e abandonado, você terá suas antenas mais afiadas para detectar e atrair o amor que tanto deseja.

 

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(obtenha mais informações e inscreva-se no Seminário sobre o Amor que será realizado em  02/12/2017 escrevendo para atendimento@sergiosavian.com.br)